Cauda Longa: a estratégia que vai fazer seu site bombar

Cauda Longa: a estratégia que vai fazer seu site bombar

O Livro do físico Chris Anderson “The Long Tail” (A calda longa) foi publicado em 2006 pela Hyperion nos Estados Unidos e deixou um legado marcado na história do marketing. Sua teoria se tornou uma das mais influentes sobre o mundo dos negócios na era moderna e até virou nome de classificação de palavras-chave.

A teoria é que com o advento da internet o total de vendas online de produtos específicos, de nicho, é igual a venda dos produtos muito populares e de grande sucesso. O termo Cauda Longa vem do uso de palavras-chave mais específicas ao invés das mais genéricas, para obter mais sucesso nas estratégias de SEO.

De acordo com o autor “Produtos que estão sujeitos a baixa demanda, ou baixo volume de vendas, podem representar coletivamente uma participação de mercado igual ou maior que a dos bestsellers, se os canais de distribuição oferecerem opções suficientes e criar os links para descobri-los.”

Mas como esse conceito vai fazer seu site bombar? A estratégia é aplicar tanto na venda de produtos e serviços como na produção de conteúdo para eles. Acompanhe esse artigo que a Válvula vai te contar tudo sobre a teoria da Cauda Longa e como aplicá-la em seu negócio!

Cauda Longa para e-commerces

Assim como vimos acima, é importante aplicar a estratégia da cauda longa tanto na venda de produtos como na produção de conteúdos para eles. Ou seja, uma loja virtual específica para determinado público-alvo pode ser mais interessante que uma loja geral.

Quando se especializa em um nicho e passa a vender produtos específicos para aquele determinado público-alvo, além de passar mais credibilidade, você atinge a mesma receita de uma loja que vende produtos generalizados.

A concorrência no universo digital é muito intensa e se não se destacar não será visto, e quem não é visto não vende. Segmentar o seu negócio com produtos próprios certamente é um ponto de destaque. A ideia é fazer o cliente que procura por ventilador, por exemplo, encontrar sua loja primeiro que é especializada em ventiladores.

Isso pode acontecer pois o seu site está carregado com a palavra-chave “ventilador”, que provavelmente o site dos seus concorrentes que vendem itens de escritório no geral não está. No entanto, só começar a vender produtos de nicho não garante a conversão do cliente.

Para ter sucesso nas vendas você precisa passar autoridade, para que um cliente visite seu site de ventiladores e veja que além de vender, você entende mesmo de ventiladores. Para isso, criar conteúdos sobre seus produtos é fundamental. Ai que entra a cauda longa em SEO.

Qual é da cauda longa em SEO?

As “long tail keywords” ou, palavras chave de cauda longa são conjuntos de palavras-chave mais específicas, normalmente entre 3 e 5 palavras e incrivelmente poderosas para aumentar o tráfego do seu site.

Sua primeira característica é que são menos procuradas que palavras-chave genéricas, sua competição é menor e logo, são mais fáceis de rankear. Se ainda não sabe o que é SEO ou está um pouco perdido com esse papo de palavras chave, leia o guia de SEO atualizado que a Válvula preparou.

Expressões de long tail tendem a converter mais visitantes em clientes do que palavras-chave “principais”. Por exemplo: A sentença: “sapato de futebol menino vermelho” pertence à classe das long tails e quando pesquisada no Google, por ser uma consulta muito precisa, só entregará resultados de sapatos de futebol, vermelhos e para meninos.

Se você vende exatamente o que o cliente procura, ele irá comprar. Mas para que seu produto chegue até ele, sua página deve estar completa com informações originais do que vende. O fato é que quanto mais longa for uma expressão, mais precisa e menos procurada ela será. Entenda:

  • Loja de sapatos = 2 palavras, 1.600 pesquisas mensais, dificuldade 55%.
  • Loja de sapatos esportivos = 3 palavras, 90 pesquisas mensais, dificuldade 48%.
  • Loja de sapatos esportivos no Brasil = 4 palavras, 20 pesquisas mensais, dificuldade 26%.

Vinte pesquisas mensais pode não parecer suficiente, mas são pesquisas certeiras e 26% de grau de dificuldade é fácil de conseguir chegar na primeira página do Google. Se seu site rankeia bem com longas palavras chave a tendência é que rankeie bem com as simples também.

Keyword Performance Indicators

Keyword Performance Indicators (KPI’s) são indicadores de desempenho de palavras-chave, usados para entender o nível de esforço em SEO para ter boas posições em pesquisas do Google e saber sobre eles é fundamental para um desenvolvimento em SEO de sucesso.

Veja os principais critérios que devem ser levados em consideração quando se trata de KPI’s:

  • Volume de pesquisa:  média de vezes que uma determinada palavra-chave foi pesquisada em um determinado período. Naturalmente, quanto maior o volume de pesquisa de uma palavra-chave, mais visitantes você pode atrair para seu website segmentando esse termo.
  • Concorrência: se uma palavra-chave é muito pesquisada mas existe pouco conteúdo relacionado a ela na internet sua concorrência será baixa. A concorrência mede o quanto difícil é de superar seus concorrentes. Quanto maior o número, mais difícil.
  • Relevância: quanto mais relevante for uma palavra-chave para seu produto, serviço ou website, maior será a probabilidade de que os visitantes que encontraram seu site com essa palavra-chave sejam convertidos em clientes.

No início da Internet, os primeiros websites se concentravam em encher as páginas com palavras-chave desejada e eram bem posicionados nas pesquisas por isso. De uns anos pra cá o Google lançou vários robôs que identificam Black Hat SEO em páginas da web punindo-as, ficando longe de aparecer na primeira página.

Por isso, você deve produzir conteúdo relevante para seu cliente, com todas as informações disponíveis do seu produto, respondendo possíveis dúvidas e questões que ele possa ter. Além disso, ter um atendimento e pós atendimento eficiente para caso sobre alguma dúvida não tenha que ir procurar em outro lugar.

Palavras chave genéricas

É comum fazer uma pesquisa no SEMrush ou qualquer outra ferramenta de SEO e ficar impressionado quando uma palavra-chave simples está bombando no número de pesquisas. É normal que uma palavra-chave genérica registre um alto valor de pesquisas mensais, mas por esse motivo, também tem a desvantagem de ser generalizada.

A palavra “art”, por exemplo, é procurada 246 mil vezes por mês. Interessante não? Mas sua dificuldade passa dos 72%. Dificilmente você começando agora, conseguirá vencer os concorrentes bem ranqueados com esse termo. Mesmo com o conteúdo completo e de melhor qualidade que seus concorrentes.

Faça um teste: abra a página inicial do SEMrush, crie uma conta e faça uma pesquisa de palavras-chave genéricas e de cauda longa. Veja as diferenças. Além dessas informações mencionadas, com essa pesquisa você encontra outras palavras relacionadas e possíveis ideias de cauda longa para investir.

Palavras chave de cauda longa podem ajudar na conversão

Vamos ao outro lado. Agora com a cauda longa. É muito interessante para uma empresa de arte, ou que venda produtos de arte se posicionar bem com a palavra “art” que tem 246 mil buscas por mês, além de outras derivadas.

Mas se posicionar com essa palavra, focando só nela, é praticamente impossível. Uma ótima estratégia de marketing digital é investir primeiro nas caudas longas, se posicionar bem com elas e depois arriscar nas palavras-chave mais gerais.

É possível produzir conteúdo para todas, tanto gerais quanto as de cauda longa. Mas isso demanda tempo e por esse motivo otimize sua produção de conteúdo com as caudas longas primeiro.

Uma vez bem posicionado com um segmento forte e bem estabelecido fica mais fácil se posicionar com o uso de palavras-chave gerais. Normalmente, a cauda longa é menos competitiva e por isso terá uma economia de tempo e dinheiro. O investimento que fará será mais direcionado e até mais lucrativo.

Preparado para atacar com uma estratégia de cauda longa no melhor estilo do marketing digital? Se gostou do nosso texto, acompanha a gente no Facebook e não perca os próximos!

Comentários do Facebook